dispositivos-de-seguranca-para-eletricistas

O trabalho de um eletricista é realmente bem remunerado e muitos até o consideram de certa forma divertido. É excelente para quem deseja ter uma profissão com muitas variações de aplicação, onde suas habilidades podem realmente ser levadas ao máximo.

Entretanto não devemos negar que toda a importância encontrada neste tipo de trabalho não costuma vir sem um certo risco. Quem aí já tomou um choque? Realmente não é uma experiência agradável, mas o problema real vem quando se está constantemente exposto a tensões altas e perigosas.

Alguns equipamentos podem ter uma carga tão preocupante que levam até mesmo a pessoa ao óbito com poucos instantes. Por isso é importante que a pessoa esteja sempre se preocupando em não causar qualquer tipo de situação perigosa desnecessária.

Alguns dispositivos de segurança para eletricistas realmente fazem uma diferença notável no trabalho diário de um profissional. E isto pode ser conferido em alguns materiais muito interessantes, como por exemplo o encontrado neste site: https://www.cursodeeletricista.net/curso-de-eletricista-em-jundiai.

O fato é que são muitas as categorias que podemos listar aqui, e fica difícil englobar realmente tudo. Por isso vou separar apenas os principais que são responsáveis por diminuir muito as situações de risco maior e mais perigosas.

Dispositivos de segurança para eletricistas

Antes de começar gostaria de separar os itens em duas categorias, para facilitar o nosso entendimento. Os primeiros dispositivos a serem categorizados são exatamente os disjuntores, peças fundamentais para gerar a interrupção imediata da corrente.

Já em segundo lugar optei por falar exatamente dos EPIs, ou Equipamentos de Proteção Individual. Estes são importantes para evitar os problemas que são direta e indiretamente relacionados com a eletricidade em si.

Vamos aprender um pouco sobre o tema:

1 – Disjuntores

O disjuntor em si é um equipamento que fica posicionado no início da fiação, assim que ela passa do relógio e começa a alimentar o resto do imóvel. Sua função é descobrir alguma irregularidade na corrente elétrica e então fazer com que ela seja cortada o mais rápido possível.

Existem basicamente três tipos de disjuntores: Termomagnético (DTM), Residual (DR) e Proteção contra surtos (DPS).

DTM

Este tipo é o mais comum entre os três. E está disponível em praticamente qualquer imóvel básico que não tenha uma instalação elétrica centenária.

Sua função é bastante simples, ele funciona como uma chave, que ao notar um aumento brusco na temperatura acaba desarmando a chave em si. Isto é feito de maneira automática de acordo com as propriedades de expansão do metal.

Para acionar novamente é necessário ir até o local e então levantar a chave novamente.

Isto acontece porque a potência gera o chamado efeito Joule, com ele a temperatura acaba subindo e então o metal se expande. Todo o projeto é feito para que a conexão se desmonte caso a corrente suba demais, como é no caso de um curto ou mesmo por conta de alguma sobrecarga vinda da alimentação da rua.

DR

O DR é um equipamento incrível, que também serve para proteção de sobrecargas e sobrecorrente. Mas não é exatamente para isto que ele foi criado, até porque sua precisão de variação de corrente pode chegar a uma ordem menor do que 30 mA.

Para se danificar equipamentos elétricos é necessária normalmente uma variação muitas vezes maior. Então por que existe um equipamento tão sensível assim?

Simples, para proteger a pessoa que está exposta ao perigo. Ao tocar em fios desencapados em uma casa você receberá choques fortes e perigosos, mas esta nova corrente circulando no seu corpo não é suficiente para desarmar um disjuntor comum.

O Disjuntor Residual é normalmente utilizado em áreas que podem ser molhadas, como por exemplo banheiros e cozinhas, mas também para ambientes externos. Sendo em muitos casos uma obrigação legal.

DPS

Este é um tipo de disjuntor ainda mais específico do que a maioria. Através dele é possível notar uma variação de surto de corrente causada por descargas e fenômenos atmosféricos. Principalmente os trovões que podemos encontrar em zonas rurais ou outros ambientes que possuem predisposições ao fenômeno.

Mas uma vez é importante notar que este surto não dura tanto quanto necessário para queimar muitos equipamentos. Porém a ideia geral é proteger equipamentos eletrônicos, que são realmente mais sensíveis e difíceis de se dar manutenção.

É muito comum encontrar sua presença junto aos famosos para raios. Excelentes para quem deseja manter uma maior segurança para seus itens.

trabalho-seguro-na-area-da-eletrica

2 – EPIs

Os equipamentos de proteção individual são muitos, e variam bastante de acordo com o trabalho e o local onde o mesmo está sendo executado. Entretanto é importante notar que alguns são base para qualquer situação, como por exemplo as luvas de proteção.

Estas luvas não só protegem o usuário contra choques em si, mas mantém uma maior firmeza e garantem que você terá resultados ainda mais seguros. Sem contar que muitas superfícies e fios podem acabar esquentando, com essas luvas você também estará protegido.

Óculos de proteção também são essenciais, já que você precisa estar com sua visão livre a todo momento. Estar com uma situação complicada e que exige muita concentração pode acabar sendo perigoso quando se sofre uma série de sujeiras entrando em contato com sua visão.

O capacete é importante principalmente em ambientes de construção, e por isso precisa ser constantemente respeitado. Você pode não morrer com um simples choque elétrico, entretanto ter um tijolo caindo na sua cabeça pode ser bem pior.

Conclusão

A sua segurança aumenta muito quando você passa a utilizar os equipamentos adequados. Entretanto é importante notar que existem saídas inteligentes que garantem tanta segurança quanto eles.

Por exemplo, exija uma qualificação de algum curso de NR10. Aprenda a avaliar riscos e a evitá-los. Assim como tomar atitudes que te protejam de problemas do cotidiano. Garantindo assim uma boa condição de segurança em geral.

No mais é isso, espero ter te dado uma orientação. Qualquer dúvida é só perguntar!

Dispositivos de segurança para eletricistas: Conheça os principais

Post navigation